TIP Projetos

Habilidades para o Gerenciamento de Projetos [1/3]

Liderança, Desenvolvimento da Equipe, Motivação e Coaching.

O Gerenciamento de Projetos não se reduz a processos, planilhas e documentação, o PMI (Project Management Institute) indica as habilidades interpessoais[i]  essenciais para o Gerente de Projetos – Liderança, Desenvolvimento da Equipe, Motivação, Comunicação, Influência, Processo Decisório, Conhecimento Político e Cultural, Negociação, Estabelecimento de Confiança, Gerenciamento de Conflitos e Coaching.

Além disso, destaca a importância de o gerente de projeto conseguir apoio de cada um dos interessados, negociar conflitos, conquistar cooperação dos gerentes funcionais, fazer acordos com os membros da equipe, contratar diversos recursos, estabelecer junto com o cliente as expectativas que deverão ser cumpridas e ajustar com o cliente e a equipe as expectativas de escopo, custo e cronograma.

Este é o primeiro post da série sobre habilidades interpessoais necessárias ao Gerente de Projetos e vamos introduzir os temas LiderançaDesenvolvimento da EquipeMotivação e Coaching.

PROJETO

Projeto, segundo o PMI [ii], é “um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo”. Como é realizado para chegar a um produto ou serviço único deve ser objeto de um planejamento específico, para que possa ser executado e controlado.

O Projeto possui seu ciclo de vida – concepção, planejamento, execução e conclusão. Se considerarmos que o Gerente de Projetos é um Gerente de Negócios ele deve participar desde o início, nas primeiras negociações com o cliente.

Uma das dificuldades do projeto muitas vezes reside no fato de o cliente não saber exatamente o que quer, ele descobre o que é o projeto pouco a pouco, durante o desenvolvimento do processo, gerando modificações de escopo. O plano de projeto pode ajudar as empresas definirem melhor, com o cliente, os elementos incluídos e excluídos do projeto, para que constem no contrato e sejam considerados no custo do projeto.

É importante identificar as partes envolvidas e conhecer suas expectativas e necessidades para gerenciá-los de forma a garantir o sucesso do projeto, assim, segundo alguns autores, o principal é satisfazer os participantes.

A identificação dos principais envolvidos no projeto e de suas necessidades está interligada aos processos de gerenciamento e liderança, além da definição de como se dará a comunicação, por quais meios e como será seu controle.

Os stakeholders são os principais interlocutores do Gerente ao longo do Projeto, com eles são negociados escopo, objetivos, produtos, prazos, verba, recursos humanos etc..

LIDERANÇA

Para o PMI [iii], “liderança envolve a concentração dos esforços de um grupo de pessoas na direção de um objetivo comum, habilitando-as a trabalhar como uma equipe […] Liderança é a capacidade de executar por meio de outros”. Assim o desenvolvimento da liderança como habilidade para o Gerente de Projetos é essencial, já que seu papel passa por estabelecer e manter a “visão” do projeto, manter o alinhamento dos membros da equipe com o objetivo a ser alcançado com o projeto, definir a estratégia de comunicação, além de influenciar e monitorar o desenvolvimento da equipe.

DESENVOLVIMENTO DA EQUIPE

“Desenvolvimento da equipe é o processo de ajudar um grupo de indivíduos, unidos por um objetivo comum, a trabalhar juntos, com o líder, com as partes interessadas externas e com a organização. O trabalho em equipe é o resultado de uma boa liderança e de um bom desenvolvimento de equipe.” [iv]

No início do projeto o trabalho de desenvolvimento da equipe é mais intenso, adquirindo características de manutenção ao longo do projeto, mas não deve ser parado em nenhum momento, já que as mudanças que ocorrem no projeto afetam diretamente a equipe e seu humor.

O sonho de todo gerente é ter uma equipe de alto desempenho, mas para isso é preciso empenho tanto do líder como dos membros da equipe. O objetivo é aumentar o nível de maturidade da equipe. Características da equipe de alto desempenho[v]:

1 – servir com excelência aos mesmos clientes;
2 – compartilhar valores, metas, planos, lideranças e recursos;
3 – conhecer e aprender a usar as capacidades de cada membro;
4 – comunicar, entender, agir e resolver problemas;
5 – cooperar para competir;
6 – aprimorar as capacidades individuais;
7 – manter constância de propósitos e de desempenho.

MOTIVAÇÃO

“A motivação em um ambiente de projeto envolve a criação de um ambiente que atenda aos objetivos do projeto e ofereça satisfação máxima relacionada ao que as pessoas mais valorizam”[vi]. O grande problema para o Gerente de Projetos é que as pessoas, por diversos motivos, se sentem motivadas por elementos diferentes: tarefas desafiadoras, sentimento de realização, crescimento profissional, reconhecimento ou recompensa, entre outros.

Alguns autores não abrem mão do conceito de que motivação é interna e, consequentemente, ninguém motiva ninguém. Neste contexto, o papel do Gerente de Projetos é manter um bom clima dentro da equipe, conhecer bem os indivíduos, entender as expectativas de cada um, monitorá-las e criar os incentivos compatíveis.

Autores como Daniel Pink[vii] consideram que a verdadeira motivação está em um modelo baseado em: Autonomia, Domínio e Propósito.

COACHING

Para o PMI [viii] o “coaching é um meio de desenvolvimento da equipe do projeto para que alcance níveis mais altos de competência e desempenho. O coaching visa ajudar as pessoas a reconhecer seu potencial por meio de dar poder e desenvolver”. Muitos afirmam que não basta ser líder tem que ser coach![ix].

CONCLUSÃO

Estas habilidades não se desenvolvem isoladamente, estão interligadas e como resultado podemos encontrar a confiança mútua, troca de informações de alta qualidade, melhores processos decisórios e um gerenciamento do projeto eficaz.

[i] PMI – Project Management Institute. Um guia de conhecimento em gerenciamento de projetos. Pennsylvania, 2013. (p. 513)

[ii] PMI (2013, p.3)

[iii] PMI (2013, p.513)

[iv] PMI (2013, p.514)

[v] PFISTER JÚNIOR, Eugen. Equipes de alto Desempenho. Disponível em http://www.rh.com.br/Portal/Desempenho/Artigo/6549/equipes-de-alto-desempenho.html acesso 04/07/2016.

[vi] PMI (2013, p.514)

[vii] PINK, Daniel. The puzzle of motivation. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=rrkrvAUbU9Y acesso 04/07/2016.

[viii] PMI (2013, p.519)

[ix] ALVARENGA, Tadeu. Não basta ser líder: tem que ser coach! Disponível em http://www.tadeualvarenga.com/Newsletter/nao_basta_ser.asp acesso em 707/11/2006.

Compartilhe em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.